domingo, 20 de abril de 2014 0:10
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Você está aqui: Capa » Polícia » Tiros em Castilho: Tratorista culpava sogra e cunhada por separação

Tiros em Castilho: Tratorista culpava sogra e cunhada por separação

Reprodução: Hoje Mais Andradina (Foto: Roni Willer)

Vai demorar para que se apaguem as marcas da violência no sítio São Jorge, no Assentamento Rio Projeto Jupiá, zona rural de Castilho. A manha desta sexta (23) foi banhada em sangue. Armado com revólver calibre 32, o sitiante Arnaldo de Jesus Batista matou a tiros a ex-sogra Regina Mara Martins 64, a ex-esposa Maria Jaqueline Amara Martins Batista, 33, e feriu a ex-cunhada Maria Ivaneide dos Santos Silva. Depois tentou se suicidar com um tiro na testa.

Muito ferido ele se embrenhou no mato e foi detido por vizinhos e elos policiais militares Fabio, Donegati, Rufino, Albuquerque, Coutinho e Richard. Ele foi encontrado caído sob uma árvore onde confessou os crimes, cometidos por ciúmes e não aceitar o divórcio, em audiência realizada esta semana. Ele esvaziou o revolver e recarregou para tentar dar cabo da vida das três mulheres. Confessou ainda ter atirado contra a sogra e a cunhada pois elas seriam pivô da separação, após 8 anos de união. Encaminhado ao hospital em Andradina, Arnaldo entrou em coma e teve que ser transferido para a Santa Casa de Araçatuba.

PMs da Base Operacional Rodoviária, na divisa entre SP e MS, foram os primeiros a estarem no local, junto com PMs de Castilho. As vítimas foram socorridas por bombeiros de Três Lagoas e ambulância do Município de Castilho

Sogra foi a primeira

A chacina ocorreu por volta de 8h. Arnaldo chegou no lote de Corsa e desceu atirando nas vítimas que estavam na área. A ex-sogra que morava no local há cerca de trinta anos foi o primeiro alvo dele. Atingida na cabeça ela morreu no local. A ex-mulher Maria Jaqueline também levou dois tiros na cabeça e acabou sendo socorrida ao hospital de Castilho, para onde foi levada junto com Maria Ivaneide, atingida por tiros nas costas enquanto tentava fugir para sua casa, no lote vizinho. A bala acertou um dos seios e a vítima passaria por cirurgia.
Um assentado identificado por Dantas foi detido pela Polícia Civil coordenada pelo Delegado titular Pedro Paulo Negri e seus investigadores Sergio e Marcão, suspeito de ter escondido a arma usada pelo atirador – até agora não encontrada.

Premeditado

Um dos filhos de Regina, o assentado Jorge Martins, do Assentamento Três Barras, afirmou que Arnaldo andava armado e no dia anterior teria comprado munição de um rapaz que se mudou havia poucos meses para o local.
Ainda segundo ele, menos de três meses atrás o ex-cunhado vendeu a propriedade onde o casal residia, ficou com o dinheiro e se mudou para o sítio do pai, no mesmo Assentamento Projeto Jupiá. “Ele prometeu matar minha irmã, mas sinceramente não esperava que fizesse isso”, disse Jorge.
Diogo Fernandes Martins Neto, 31, outro filho que morava no lote e trabalha numa empresa em Três Lagoas, também atestou que Arnaldo vivia armado. “Ontem quinta-feira ele foi comigo a Araçatuba vistoriar meu carro, comentou sobre o divórcio, mas em nenhum momento deixou transparecer que tinha intenção de fazer uma barbárie dessas”, comentou.

Fonte: HojeMais

Deixe sua opinião sobre este artigo:

Os comentários estão fechados.

Scroll To Top